A tecnologia de radiofrequência RFID – Radio Frequency Identification – chegou com a proposta de revolucionar os estoques do agronegócio. O resultado? 100% de rastreabilidade, diminuição dos custos operacionais e consumo reduzido de energia. Vamos falar um pouco da importância da tecnologia RFID no armazenamento de grãos para os produtores brasileiros.

No armazenamento de grãos, as tags, etiquetas inteligentes RFID, oferecem maior confiabilidade da movimentação do estoque físico e dos sistemas, com gestão em tempo real. A otimização da produtividade e a garantia da qualidade também são promovidas, visto que grãos são altamente perecíveis e, por isso, necessitam de maior atenção nos cuidados com o armazenamento.

Funcionalidades

A identificação das etiquetas RFID no estoque é gerada a partir de um número de série capaz de identificar um produto ou uma informação em um microchip.

A partir dessa identificação, os bags de grãos podem ser localizados por radiofrequência com exatidão.

No estoque, cada big bag de grãos com etiqueta RFID é identificada de forma ampla, com data de armazenagem, peso etc. Tudo isso, sem a necessidade do manuseio humano, eliminando erros e registrando toda movimentação no sistema.

Benefícios

Como falamos lá no início, é possível ter 100% de rastreabilidade dos produtos e sistemas de armazenamento. Com essa rastreabilidade, diminuem-se os custos operacionais e o investimento em capital humano, uma vez que a radiofrequência permite total automação dos processos.

Confira outras vantagens que essa tecnologia pode proporcionar:

  • Controle de entrada e saída automatizado;
  • Processo completo de embegamento;
  • Gestão de armazenamento;
  • Mapa detalhado de armazenamento, com acesso em tempo real;
  • Automatização de empilhadeira com RFID, sem processos manuais, eliminando o fator “erro humano” da sua produção.

Quer saber mais sobre RFID? Conheça o Armazém Inteligente. Fale conosco: comercial@agrotopus.com.br.


O Brasil celebra produções de grãos cada vez maiores. Em um levantamento da safra de grãos 2019/2020, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção brasileira está estimada em 245,8 milhões de toneladas, 3,9 milhões de toneladas a mais que a safra 2018/2019; um recorde. Na contramão, os desafios com estoque de grãos se ampliam. Neste cenário, tecnologia de rastreabilidade tem proporcionado um fôlego maior aos produtores.

A falta de estrutura e de tecnologia para que o estoque da safra seja uma etapa mais ágil e estratégica penaliza não só produtores e agrônomos, como também cooperativas.

Então, como o poder da rastreabilidade no estoque pode ser tão transformador? A Agrotopus traz 3 vantagens práticas de se monitorar o seu estoque com tecnologia de rastreabilidade.

1. Melhores práticas de inteligência de negócios

A expressão Business Intelligence (Inteligência de Negócio) já é cotidiana no mundo corporativo. Mas a adoção desse conceito dentro de qualquer modelo de negócio se torna cada vez mais urgente, inclusive no agronegócio.

Independente da cultura, produtores precisam colocar-se em uma posição altamente analítica em relação ao estoque para se diferenciar. É neste esforço que entram os dados.

Mas dados sozinhos, sem inteligência, não indicam caminhos. Dados tratados e apresentados de forma altamente intuitiva geram planos de ação. Este é o conceito de Business Intelligence que já está presente no estoque a partir de tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID) e o uso de aplicativos móveis.

A rastreabilidade é a tecnologia que permite que sacas e lotes sejam identificados de forma completa. Esses dados podem ser lidos, interpretados e estudados para ações estratégicas a qualquer momento, de qualquer lugar. Se sua cadeia produtiva ainda não vive a inteligência de dados no seu estoque, é hora de mudar isso!

2. Mais produtividade

A tecnologia de rastreabilidade com radiofrequência garante a confiabilidade nas movimentações através da gestão visual e interativa em mapas de posicionamento.

Além do maior poder de gestão, a maior produtividade está na nova dinâmica de automação do trabalho dos operadores de empilhadeiras e gestores do armazém.

A eficiência está na entrada e na saída dos produtos, com registro em sistema que permite a execução de tarefas mais ágeis, tais como: balança, autorização de embarque, navegação no mapa do estoque, acesso a relatório de armazenagem.

A rastreabilidade facilita e agiliza o trabalho de operadores de empilhadeiras e de gestores de armazém. A pesagem, a embalagem e a separação das sacas são feitas de forma automatizada, a partir de um sistema inteligente que indica também onde as sacas devem ficar posicionadas no mapa do armazém.

3. Mais valor ao produtor

Com tecnologia de rastreabilidade, você agrega valor à produção antes mesmo dela chegar à cooperativa. Soluções que garantem rastreabilidade fim a fim melhoram a eficiência operacional da sua cadeia produtiva a cada safra. Neste escopo mais ágil, seu negócio ganha:

  • Aumento da disponibilidade dos produtos;
  • Melhor posicionamento comercial;
  • Mais presteza no atendimento aos distribuidores;
  • Redução de rupturas e minimização de perdas;
  • Maior lucratividade nos processos e custos de operação do estoque;
  • Melhorias na logística.

Com ganhos assim, seu produto se valoriza frente à concorrência.

Quer descobrir como o Armazém Inteligente da Agrotopus pode transformar sua produção a partir do estoque? Fale com a gente: comercial@agrotopus.com.br | (41) 9996-4348 | (41) 99103-9742.


A falta de estrutura de armazenagem é um desafio e ganha cada vez mais destaque em meio às ameaças que impactam negativamente os produtores rurais. No Brasil, é muito comum que diversas culturas enfrentem um déficit do sistema de armazenagem. Considerando esta demanda, a Agrotopus traz alguns pontos essenciais para se entender como se dão esses impactos e as formas de superar os desafios do estoque no agronegócio.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o déficit de armazenagem no país bateu a casa de 80 milhões de toneladas em 2018. A defasagem geou perda de mais de R$ 2 bilhões no ano passado.

Vamos debater a configuração desses desafios para os produtores brasileiros:

Infraestrutura

Especialistas em gestão rural consideram que um estoque eficiente e com capacidade segura deva apresentar uma estrutura de silos e armazéns 20% maior que a produção.

A escassez de infraestrutura de armazenagem encontra dois grandes empecilhos. O alto investimento em construção de silos e armazéns e a distância entre o produtor e os armazéns terceiros.

As implicações dessa dinâmica são diversas. Por exemplo, a defasagem de espaço de estoque pode forçar o produtor rural a negociar sua produção durante a safra. Neste período de grande oferta os preços apresentam queda expressiva.

Conectar-se a cooperativas tem sido uma forma de superar este desafio, já que elas cobram valores mais acessíveis para estocar a produção.

Tecnologia

Os investimentos em equipamentos de estoque também são altos. Das demandas de movimentação da carga, como empilhadeiras, carrinhos, guinchos, esteiras, até a tecnologia de gestão do estoque, os custos acabam forçando o baixo investimento.

E por mais que alguns nichos de mercado já tenham aderido de forma massiva à indústria 4.0 e à dinâmica da automação e das tomadas de decisão baseadas em dados, o produtor rural ainda se encontra distante dessa realidade.

Diante desses desafios, a Agrotopus desenvolveu uma forma de transformar a estrutura e a tecnologia do estoque.

O Armazém Inteligente considera cada demanda de rastreabilidade e estocagem de diferentes culturas, em um processo ágil e automatizado de armazenamento. Como? Confira abaixo a infraestrutura do Armazém Inteligente, pensada especificamente para precisão e segurança dos lotes armazenados:

desafios do estoque no agronegócio

Além de uma estrutura estratégica, o Armazém Inteligente consegue superar a defasagem tecnológica que ainda coloca a gestão de estoque presa a planilhas pouco mensuráveis.

Com a solução da Agrotopus, todos os seus lotes processados ganham rastreabilidade. Qualquer movimentação de estoque é acompanhada de um dispositivo móvel, em tempo real.

desafios do estoque

Por isso, empresas que adotam controles tecnológicos de estoque são mais produtivas. Controles manuais e decisões tomadas sem precisão de acompanhar o estoque em tempo real são entraves para o desenvolvimento de qualquer negócio.

Quer entender melhor como o Armazém Inteligente pode elevar a produtividade e o Retorno de Investimento na sua produção? Entre em contato.


A Agrotopus – empresa do grupo Valid, que oferece soluções tecnológicas acessíveis a produtores rurais, unindo ciência de dados e agricultura– estará presente na 6ª Feira de Negócios (Fecom) realizada pelas cooperativas de café Minasul e Cocatrel, nos dias 26, 27 e 28 de março, em Três Pontas, no Sul de Minas. O encontro visa facilitar a compra de insumos, máquinas e implementos agrícolas por parte do produtor.

Na feira, a Agrotopus apresentará suas soluções tecnológicas, que permitem ao agricultor ter maior controle de sua produção, mais rapidez na tomada de decisão, vantagem competitiva e eficiência. É a oportunidade ideal para os  visitantes conhecerem as soluções “Fazenda Digital” e “Armazém Inteligente”, ferramentas que facilitarão o dia a dia na lavoura, cooperativas e indústrias de rebeneficiamento de grãos, a preços acessíveis com facilidades especiais para o pagamento.

A Agrotopus sorteará um ano de assinatura grátis da solução “Fazenda Digital” para o vencedor já sair da feira conectado. Para participar, basta passar no stand da empresa, ver a apresentação do app, sem compromisso, e retirar sua senha. O sorteio será realizado no último dia da Fecom.

SERVIÇO 6ª FECOM

Data: 26,27 e 28 de março

Local: Av Urbano Garcia Neto, Três Pontas, Sul de Minas (Cocatrel)

Horário: Das 8h às 17h

http://fecom.com.br/#inicio


Agritech da multinacional brasileira vai ampliar a oferta de soluções digitais para a cooperativa, que comercializa mais de 1,2 milhão de sacas de café por ano

A Agrotopus anunciou nesta quinta-feira (06) uma parceria estratégica com a Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha (Minasul). Com 6 mil cooperados, gerenciando café de mais de 150 municípios mineiros e com a comercialização de mais de 1,2 milhão de sacas de café por ano, a Minasul será a vitrine de soluções corporativas para o agronegócio desenvolvidas pela startup, em parceria com a própria cooperativa. A operação acontece no momento mais maduro da Agrotopus, que foi adquirida pela multinacional brasileira de soluções tecnológicas seguras Valid (B³: VLID3 – ON) em outubro.

A base atual de clientes da Agrotopus são as cooperativas de café que, juntas, somam 40% do mercado nacional e a Minasul, segunda cooperativa de café do Brasil com o maior volume em exportação de café, se destaca entre elas. O foco da parceria, nesta primeira fase, será oferecer as soluções ligadas à rastreabilidade segura e certificações sobre a origem e todo processo produtivo exigidas pelo segmento cafeeiro no setor nacional e para exportações para o cooperados da Minasul.

Entre as ferramentas estão a Fazenda Digital – com oferta de soluções em internet das coisas (IoT) para produtores de café e cooperativas; o Armazém Inteligente – acompanhamento online da movimentação de produtos e lotes dentro do armazém graças a identificação por etiquetas RFID (Radio Frequency Identification); e Marketplace – plataforma segura para a venda de itens de insumo ou consumo entre cooperados, cooperativas e outros players.

“Agora parte da Valid, a Agrotopus tem a oportunidade de oferecer soluções integradas de certificados e assinaturas digitais, internet das coisas, big data e blockchain. A expectativa é que em quatro anos a operação da Agrotopus represente 4% da receita total da companhia, levando em consideração apenas a atuação no segmento de café”, destaca Carlos Affonso d´Albuquerque, CEO da Valid. “Mas o objetivo da Valid é usar o que foi desenvolvido para o mercado de café para culturas diversas e também outras atividades econômicas”, completa.

Sobre a Valid

A Valid (BM&FBOVESPA: VLID3 ON) é uma empresa global com mais de 60 anos de operação e amplo portfólio de soluções tecnológicas de segurança para os mercados financeiro e bancário, de telefonia móvel, de identificação, gerenciamento de dados, internet das coisas (IoT), track & trace e agritechs. Com 6 mil funcionários e um faturamento de R$ 1,6 bilhão em 2017, a Valid está presente em 16 países. A empresa possui hoje mais de 60% de market share dos documentos de identificação emitidos no Brasil, é a 5ª maior produtora de SIM Cards do mundo e está entre as 10 maiores companhias fabricantes de cartões bancários do planeta. A atuação da Valid considera as particularidades de cada região e cultura para criar soluções personalizadas e integradas para seus clientes. Para saber mais, acesse www.valid.com.